terça-feira, 19 de outubro de 2010

Eu sô 'terrível'!



Queria ser um poeta...
destes de estantes e gavetas,
flores... e livros
E fazer poesias de armários!
Eu nÃo queria ser marginal!
Outrosim
Convencional e compulsivo!
Leve
e doce.
Mas sou um poeta da contracultura!
Um homem ( anárquico ) que reinvetou
a sua solidão,
o seu verso
e a utilidade do seu veneno! Vacina.
Que reinventou o seu eu! Reviveu!
apesar da vida...
Um que tentaram abafar a qualquer custo
colocando pedras cimento e calcárias
em cima de seu corpo.
Calando a sua boca... e roubando o seu carnaval!
Um homem
que precisava entregar a sua mensagem...!
Feito um Cristo!...
Sim, eu sou um homem cristo marginal!
( ...E todo Cristo é marginal e poeta...! )
Vivendo com o peito ferido... marcado de sonho!
Machucado de mim...
Desta espada violenta que seguro com as mãos firmes...
Que escolhi segurar,
Aceitei
Assumi,
Mesmo estando neste mundo hipócrita!...
Sou feliz ainda assim,
sou poeta,
sou um homem e mulher ao mesmo tempo!
Sou eu! Meu! Sou Deus de mim!
Só que a dor disto me dilacera!
É um fardo muito pesado este
( uma cruz! ) pensar!...
Se montar... se recriar... reinventar do jeito
que te faz feliz!
Florecer...

( Pausa pro Divã!:
Querermos ser quem somos na essência...
ou escolher nos formarmos, nós mesmos...
é a coisa mais difícil do mundo!
Pois temos que saber primeiro
que isto é possível (?) (!) ...
Como é duro!... este trabalho!
Esta escolha nos é roubada muito cedo,
nesta cultura.
Tá vendo!
É disto que falo...:
Queria escrever sobre outras coisas
Ser ovelha!
Cantar canções mais felizes...
não de campos de batalha!...)

Mas agora
vou-me embora
desta culpa-social!
Vergonhosa! de mim e do outro muito mais!
Vou ser mais eu!
Vou ser poeta! Cristo nunca mais!...
Vou ser mais de mim! sem medo...!
Mais poeta

Marginal...

3 comentários:

Siala disse...

Palavras fortes, sentidas...e verdadeiras! Quantos de nós não sentimos o mesmo? Oprimidos em nossa verdadeira essência desde que nascemos, levados a acreditar que a realidade "deles" é a única e a certa...
Partilho esse fogo, essa revolta, essa energia que nos faz sempre gritar eu sou eu, seguir os nossos sonhos...mesmo que para todos os outros sejamos malucos...
Namastê!

William Garibaldi disse...

Gratidão Siala.. Namastê por ter vindo... por ter vindo a este planeta!... Por sua luz... por compartilhar este fogo... Sagrado, comigo ...com este cantador que hoje... está mais bandido que nunca ( aos olhos do mundo... ) Pela compreensão, pelo comentário... Gratidão!

Bloguinho da Zizi disse...

Will
Quanta força nas tuas palavras...
Teu coração tão doce e ao mesmo tempo em ponto de arrebentar.
Ser quem devemos ser é a nossa missão.

Beijinhos poeta!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um Ano de Versos de Fogo

Marginal é a POESIA

que te PARIU!!!!!!!!!!

Violão em Chamas...

Violão em Chamas...