Eu

Eu
Bill Oliveira William

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O Poeta Encontra um Emprego!


A Poesia me alimenta,
mata sede 
e paga todas as contas do final do mês.
Enfim, o poeta se faz 
boca à boca
na cidade grande
Ele que veio do mato
e na serpente de asfalto renasceu/
A Lua veremelha nasceu mais uma vez
Sangrou a minha dor...
e curou o meu eu...
A Poesia me alimenta...
Queima a alma sangrenta

e batiza com fogo e água, a minha dúvida
e o meu medo-humano 
o meu medo de ser humano e livre
Quase me esquecia que
não é pecado ser humano,
não é pecado ser feliz!
E deste Batismo sou Espírito Sagrado!
Cantou em plena madrugada ardente-viva
o Poeta Profano:
 A Poesia me alimenta...
enfeitiça alma do homem 
que se desnuda para mim
enquanto as núvens do céu da tarde
correm entre o azul e o sol!
E São Paulo 
é mais que prédio e carro...
é um templo !...
erguido à Humanidade que vive
seu Calvário!
E eu não menos homem...
não menos humano...
Da cruz dou um grito!... e já sou pássaro, anjo
ou coisa de sonho...
Sonho Vivo
Anoitece apenas o Dia, não a vida!
E o sonho fica mais e mais intenso.


______________
Imagem dAQUI! ADOREI!

OUTROS POEMAS COM VÍNCULOS EMPREGATÍCIOS E MENSALÕES


O Segundo Sol em Plena Noite

Quando eu vi nascer o verso
versou comigo o reverso do mundo
contou-me poesia
de segredo da vida
e deu-me a mão...
pra um eu que tateava
no escuro da treva
na densa matéira
e enfim
sentia o toque dos anjos
ainda cego,
não os via,
apenas sonhava os devas
que de encantos
renasciam de mim...
em meu corpo
breve
a visão perene
das causas
dos sóis imensos
dentro da gente.

********************

Meu Violão II

Meu violão
minha lama
Meu poema quenão me engana
mas não me paga as contas!
Meu sonho
meu grito
minha bandeira feita de sol
que é proibido ser sonhado
Minha felicidade que custa caro...
Tudo isto me engasga no café da manhã deste dia frio.


Fogueira Viva


Eu já estive deprimido... hoje...
queimo uma fogueira de versos invisíveis...
confesso que dói viver e amar... mas eu aprendi a queimar!
 

W.O. Junho de 2011

5 comentários:

Santa Cruz Diácono Gomes disse...

Amigo Gostei dos teus poemas vou seguir o teu blog.
Um grande abraço
Santa Cruz

Simone Melo disse...

"Entre versos rasgados e palavras
pintadas em folhas brancas.
O poeta agoniza e revela tua
alma limpa...Quem dera alguém
ouvisse tuas lamurias e pudesse
colorir as paginas escritas com
tintas escurecidas, no qual o
poeta, passou suas noites frias.
Mas com foraç e determinação, virou
a pagina e deu a volta por cima!"

Me empolguei...Abraços

Simone Melo disse...

Ops!...com Força e determinação!

Poesias disse...

Mais uma maravilhosa poesia.

São Paulo é uma cidade maravilhosa que tenho o grande desejo de conhecer.

Até os poetas tem seu espaço ao sol paulistano.
Abraço fraterno.

Beth/Lilás disse...

Caro poeta, você está mandando muito bem nas poesias, adorei!

Coloquei um post que ficará apenas mais um dia e na verdade é um convite para participar de uma brincadeira no dia das crianças. Envie uma foto sua quando criança para participar da brincadeira. O email está lá no post, confira, ok.
Aguardo a tua fotinha, pode ser em preto e branco, inclusive, ok.
beijocas cariocas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um Ano de Versos de Fogo

Marginal é a POESIA

que te PARIU!!!!!!!!!!

Violão em Chamas...

Violão em Chamas...