domingo, 7 de agosto de 2011

Madame Satã!



A Mistura perfeita de Malandro com Mulata... de Zé Pilintra com Pombogira = Madame Satã!
Existe a versão , que eu mais gosto que foi um delegado quem deu o apelido de Madame Satã a "ela" e
outra versão que foi por causa de uma fantasia que ela teria usado em um carnaval...

Revolucionária, uma alma que não se deixou abater pela rejeição, pela pobreza... pelo preconceito...
Um Ser que veio provar que homem mulher e diabo, podem habitar um corpo, uma alma, e fazer dele uma lenda...
Eu desejo toda felicidade do Universo pra Madame... pra este ïcone carioca e Universal... este Arauto do Novo Mito... sim, pois ela é uma fusão de paradoxos!

Salve!
Neste filme de 2002, Lázaro Ramos, demonstra seu talento... o cinema nacional possui pérolas que ninguém valoriza...
Um Beijo do Diabo... do Fogo... da Noite!
Destes seres que escolheram viver na escuridão, para ancorarem nela, o sol!
É preciso ter muito desprendimento, para se compreender o Fogo!





"João Francisco dos Santos (Glória do Goitá25 de fevereiro de 1900 — Rio de Janeiro11 de abril de 1976), mais conhecido como Madame Satã, foi um transformista brasileiro, personagem emblemático da vida noturna e marginal do Rio de Janeiro na primeira metade do século XX.
Criado numa família de dezessete irmãos, João Francisco chegou a ser trocado, quando criança, por uma égua. Jovem, foi para Recife, onde viveu de bicos. Posteriormente, mudou-se para o Rio, indo morar no bairro da Lapa. Analfabeto, o melhor emprego que conseguiu foi o de carregador de marmitas. Mas há quem diga que foi cozinheiro de mão-cheia. Foram fatores de sua marginalização o fato de ser negro, pobre e homossexual.
Dotado de uma índole irônica e extrovertida, Santos logo pegou gosto pelo carnaval carioca. Foi assim que, em 1942, ao desfilar no bloco-de-rua Caçador de Veados, surgiu seu apelido. O transformista se apresentou com a fantasia Madame Satã, inspirada em filme homônimo de Cecil B. DeMille.
Era freqüentador assíduo do bairro da Lapa, (reduto carioca da malandragem e boemia na década de 1930), onde muitas vezes trabalhou como segurança de casas noturnas. Cuidava que as meretrizes não fossem vítimas de estupro ou de agressão.
Foi preso várias vezes, chegando a ficar confinado ao presídio da Ilha Grande, agora em ruínas. Freqüentemente, Madame Satã enfrentava a polícia, sendo detido por desacato à autoridade. Exímio capoeirista, lutou por diversas vezes contra mais de um policial, geralmente em resposta a insultos que tivessem como alvo mendigos, prostitutas, travestis e negros.
É considerado uma referência na cultura marginal urbana do século XX.
Faleceu logo após a sua última saída da prisão, em abr/1976[1], morando em sua casa que hoje em dia é um camping.
No ano de 2002, foi rodado no Brasil um filme sobre sua vida, que leva o também o nome de Madame Satã, que recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais. Nesse filme, João Francisco dos Santos foi interpretado pelo ator Lázaro Ramos."

A Lins Imperial em uma belo samba hoenageou Madame Satã em 1990

Madame Satã, enquanto eu viver, a Lapa viverá!...

A lua vem brilhando cor de prata
Pra iluminar a Lapa
Dos sambistas e seresteiros
Que ao trocarem a noite pelo dia
Divulgavam as melodias
Do nosso cancioneiro
Quem não conhece esse recanto
De beleza e de encantos
A boemia é seu costume principal
Lapa, dos malandros e artistas
Das mundanas que conquistam
Dos famosos cabarés
Vinham rufiões e cafetinas
Disputar em cada o comércio dos bordéis
Navalha no bolso e chapéu de Panamá (bis)
Lá vai o malandro o baralho cartear
João Francisco dos Santos
Abandonou a sua terra natal
Fez da sedutora Lapa
O seu mundo ideal
Vagando pelas ruas encontrou Catita
Rainha das casas de tolerância
Que acoitou o menino
Dando proteção e confiança
Cresceu no meio da malandragem
Alimentando o sonho de artista
E nos anos 20 foi lançado no teatro de revista
E no República, brilha João fantasiado de morcego
Ganhou o vulgo de Madame Satã
Pela polícia que roubou o seu sossego
Satã é mais um anjo que o inferno acolheu (bis)
A Lapa é um mundo que jamais ele esqueceu.


Irmãos de Roda

Marcão


“...eu me lembro
eu era menino e já me amarrava
no som que Geraldo Pereira cantava
e a Lapa fervia com seus cabarés...”
Sincopado Ensaboado – Trio Calafrio


“Foi na Lapa, foi na Lapa
que Madame Satã acabava com a briga
no soco e no tapa
foi na Lapa...”
Lapa – Mestre Toni Vargas




Imperdível este texto:
http://contandohistoria369.blogspot.com/2011/07/madame-sata.html

Mais Satã:

7 comentários:

William Garibaldi disse...

Boa semana a todos! Depois da She por aqui só a Madame Satã! Pra continuar no Fogo que entramos neste Agosto!

Com alguns problemas no Blogger e no LinkWithin... mas feliz, este Blogueiro deseja boa semana a todos!

Grato!

✿ chica disse...

E bota fogo nisso,heim? Legal esse post.abraços, numa corrida maluca por aqui, chica

Simone MartinS2 disse...

Bom dia...que o fogo do mes de agosto, possa ser amenizado com palavras de carinho e atenção por parte de todos os seus amigos e seguidores, como essa tua fiel seguidora aqui...Que o mes de Agosto passe rapido e possa trazer um Setembro cheio de calor, mas nao do fogo, e sim da anunciação da primavera, ja pensou? Flores irão alegrar todos os corações! Abraços querido!

Stella Petra disse...

Querido arquiteto das palavras, das cores, aromas e sabores...Uma semana Estupenda!!!

MAGNÍFICO TEXTO!!! PARABÉNS!!

Como sempre se superando heim?...rs
Os seres especiais vem ao mundo para mostrar o que é viver...são discriminados, sofrem muito, mas...o mais belo disso tudo... não desistem de viver plenamente...Guerreiros...Como diz Boudica - "Um Guerreiro não morre jamais".
Ah! se as pessoas buscassem viver mais e falar menos...hum?

A OUSADIA SEMPRE ASSUSTOU AOS COVARDES...
Hoje, não é muito diferente. Mas isso mostra, que só os fortes sobrevivem...uhuuuuuuuuuuuu!!!

BEIJO GIGANTE NESSE CORAÇÃO QUE APRENDO AMAR CADA VEZ MAIS!!

Muita LUZ Menino do meu coração ;)

Namastê!!! ;)

Beth/Lilás disse...

Menino, você lembrou de alguém que era da época dos meus pais!
Lembro-me de meu pai comentar sobre este cara e do que ele causava na época.
Engraçado é que eu nunca o vi em fotografia. Tô vendo agora. legal!
bjs cariocas

Paulo Braccini - Bratz disse...

dizer o que deste post? simplesmente perfeito ...

David Nascimento disse...

Na próxima semana vou defender minha dissertação de mestrado que tem como personagem tema o Madame Satã.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um Ano de Versos de Fogo

Marginal é a POESIA

que te PARIU!!!!!!!!!!

Violão em Chamas...

Violão em Chamas...