sexta-feira, 12 de abril de 2013

Continuando a falar sobre o medo de estar só...

Recentemente eu escrevi aqui ( LINK ) sobre o medo de ficar sozinho, medo de simplesmente estar só ou medo de não se relacionar com alguém amorosamente...


Foi um sucesso a postagem, tanto que gerou milhares de acessos e recebi e-mail's de diversas pessoas comentando e especialmente elogiando a parte da postagem que eu agreguei o texto do site Somos Todos Um... confira o STUM clicando AQUI.
Hoje encontrei este texto que o transcrevo abaixo... 
E recomendo a Leitura sobre o Assunto neste Link:  A arte de tomar decisões certas 
Vamos viajar juntos neste assunto?
Conhecimento é Viagem...



Solidão x Solitude
O Osho Zen Tarot, muito apropriadamente, adota o nome Solitude para o Arcano IX e explica que a solidão – um atributo freqüentemente associado ao Eremita – “é uma solitude mal interpretada”. Você pode estar só e se sentir plenamente preenchido ou se sentir vazio próximo a outras pessoas – mesmo as muito queridas. Nas suas palavras, “a solidão é pobre, negativa, escura, melancólica”, “é ausência do outro” – no sentido da falta que o outro lhe faz.
É preciso ter cuidado quando se identifica ou se aconselha o isolamento através de um jogo. Uma coisa é dedicar um tempo para ouvir a si mesmo; outra coisa é a fuga “das dores do mundo”. Como escrevi antes, é preciso intercalar o dentro e o fora. Vida é relacionamento. Quando nos isolamos do mundo de forma radical, algo de saudável deixa de acontecer. Mais que isso, o Eremita nos ensina que para se relacionar bem com o  outro é preciso se relacionar bem consigo mesmo. É preciso gostar da própria companhia.
O cerne da questão é que não precisamos do outro para sermos  felizes. Os relacionamentos devem ser estabelecidos pelo prazer que eles, eventualmente, podem vir a oferecer, não pela necessidade de tê-los; não pela expectativa de que eles irão lhe suprir em alguma coisa .

“Um dia você aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou” — William Shakespeare.


 Imagens desta postagem:  
Em acordes, os avessos e vazios da vida. "Músico curitibano inverte tendência e lança disco antes de se apresentar em público" ( Títulos dramáticos de suas canções me fizeram temê-las! rrssr “A sete palmos do chão encontrei minha esperança perdida”."DEUSULIVRE! )

Solidão Criativa Arte de Nathan Jalani Taylor: Vale a pena conferir o artísta e sua obra no LINK..


8 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Oi menino
Acredito que solidão não é estar sem o outro, é estar sem você mesmo.
Bom fimde
Bjux

✿ chica disse...

Maravilha de texto e temos que ser boas companhias pra nós mesmos assim o medo de ficar sós fica menor! abração,chica

Vera Lúcia disse...


Olá William,

Seu blog é muito interessante. Gostei.
Solidão no sentido de isolar-se, fugindo dos outros e dos problemas da vida é destrutiva e não oferece oportunidades de aprendizados e evolução.
Solidão espontânea, aquela que se procura para ficar um tempo só, refletindo ou gozando da própria companhia é saudável e prazerosa.
Triste é a solidão que se sente mesmo em meio a companhias. É uma solidão doída, que vem de dentro.
Estar com alguém é sempre bom, mas não para suprir algum vazio, mas por escolha e por prazer de estar acompanhado.

Bela postagem.

Ótimo final de semana.

Abraço.

Anne Lieri disse...

William,um texto muito bom e que nos faz pensar!Ser sozinho é bem diferente de se sentir sozinho!Bjs e bom final de semana!

Astrid Annabelle disse...

Hoje estava pensando bem sobre isto e sobre este texto que quase sei de cor!!!
Depois que me vi sozinha em casa, sem ter ninguém dentro de casa para compartilhar palavras, besteiras, enfim assuntos domésticos, pensei muito como é difícil ter a liberdade de estar só.
É!!!
A liberdade de se estar só!!!
É preciso aprender a ser só e estar muito bem acompanhado... poder conversar e viver com paixão mesmo que seja só com a nossa sombra!!!!
Olhe...William meu querido.. sempre na vida tudo dá certo no tempo certo. Nem um instante antes ou depois...por esssa razão vim te ver agora!!!
Gostei demais...
Um beijo grande por todo o carinho que me dedicou hoje. {lá no meu blog}
Astrid Annabelle

Yasmine Lemos disse...

Nos bastamos? Acho que não.Sozinho ou acompanhados ,há vestígios do ontem para nos segurar no futuro ,mesmo lembrando os erros.
beijo Will
tenha um domingo de paz

Ana Bailune disse...

Bom dia! Cheguei a este blog através da indicação de Anne Lieri. Sou fã e frequentadora do STUM desde 2006. Adoro o espaço. E estou adorando o seu também. mas acho que a solidão não é a ausência do outro, e sim, a ausência de si mesmo.

SANTA CRUZ DIÁCONO GOMES disse...

William: gostei do texto tenho escrito um pequeno texto com o titulo o medo e com um poema também com o titulo o medo. um dia destes vou postar no meu blog. Silenciodosmeussonhos.blogspot.com
Um abraço
Santa Cruz

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um Ano de Versos de Fogo

Marginal é a POESIA

que te PARIU!!!!!!!!!!

Violão em Chamas...

Violão em Chamas...