terça-feira, 30 de julho de 2013

A Sociedade Impensada

Justo hoje que eu pensava... como seria a nossa sociedade humana atual, caso não tivéssemos o vício do medo... o vício da fala... o vício de pensar antes que aconteça.. de projetar... O labirinto dos espelhos no qual estamos perdidos... como seria? Como seriam as relações? Estamos tão esquecidos de outras linguagens... de outros seres... outras coisas... E tal sentido da vida que buscam tanto? O que seria? Neste mundo impensado, pois não projetado, natural?
http://maralian.webcindario.com/?page_id=366
Como seria se não houvesse necessidade de provar Poder... de ser, de querer, de desejar, e apenas acontecer?
Como seria se não tivéssemos medo?
Pois o medo nos faz querer ser maiores que os outros...
Como seria se não tivéssemos desenvolvido moda...  Nada! Apenas arte e beleza...
apenas a livre expressão de cada ser em si.. com cada dom ou dons que possui... Isto é muito Maia de Argüelles, eu sei!... Isto é muito além de Utopia... pois aqui não estaríamos vivendo após a sua invenção... Aqui estaríamos puros de coração, quem sabe?
Aqui seríamos livres...
Será que pularíamos feito macacos?
Será que riríamos? Teríamos o corpo definidíssimo, pois nascemos para um exercício secreto a nós, que não sabemos realizar... por isto as artificiais academias, as mil horas por semana na esteira, os Pilates.. desenvolvemos nas molas e nos ferros, nas madeiras erguidas por nada... Que madeiras ergueríamos e para quê em nossa função natural de ser? Que molas estiraríamos? O que seria para ser o mundo?
Então eu encontrei este vídeo no mural de um amigo aniversariante, lá no Fecebook.
E aqui está ele.. em uma comunicação além da qual eu possa explicar...

Bill Oliveira






sexta-feira, 12 de julho de 2013

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Do Poeta William Garibaldi Oliveira



O Poema que deu Origem ao Conceito Versos de Fogo...



Espelho Branco Elétrico


São poemas fatais que te esperam

Ao ler os meus versos

São luzes e rios... de sentimentos

Que brililuzem no instante

Que provam a poesia ser capaz

de reviver a vida!

Que dizem de medos humanos
Epopeias em busca dos Sonhos
São canções de guerreiros ardentes
olhos vívidos do deserto!...
/poeta e nada mais!

Que canta o tempo e a vida
as dores ( de parto) enlouquecida
a alegria da alma
Do mundo são poemas de fogo
destes que descem de Deus...
no Pentecostes absoluto!

São canções rebeldes que doei
...
são as que eu doei ao mundo todo
E quem quiser me ler baixinho,
em qualquer cantinho
do tempo/espaço
Compreenderá nelas a sua própria dor e luta
Descobrirão que para cantar é preciso ter amor a Guerra!
E amor a Vida,
e não esmorecer jamais!
Viver é uma batalha de alegria
Viver é uma luta pela felicidade!...
Este é o meu convite:
Experimente a poesia
da Alma do Mundo!
...
São poemas fatais que te esperam
vão mostrar as suas dores
espelhadas nas minhas.
E no meu peito
Vão mostrar as suas vitórias
com arrebatador encanto...

Cante comigo um pouco
esta eterna canção...

                         *

...Das Galáxias  Giratórias
almas cantam e dançam...
Eterna alegria da Criação


________
08/09/03

Espelho Elétrico






A Religião da Culpa...





Estávamos todos prontos para tomar a Santa Ceia...
A Igreja reunida, a mesa do senhor preparada, vez por outra era martírio, na igrejinha de domingo de manhã. Banho tomado, eu na puberdade...
Já me sentava junto dos adolescentes, tinha deixado o banquinho das crianças e a fofa tia evangelista e palhacita.
Tudo pronto, todos os cânticos já cantados e íamos para Ceia do Senhor...
O hinário repetia: "Alvo mais que a neve..." infinitas vezes, e minhas mãos suavam frio!
Terminando a infinidade bela do 'alvo mais que a neve'... me levanta a irmã baixinha,
profetiza do senhor que só ela... e todos a observam caminhar caquética até o altar...
"Lá vem ela!" Eu tinha certeza que todos pensaram juntos.
Pediu a palavra e ao tomar o microfone, disse:
"Hoje aqui, o poder de Deus seria muito maior não fosse um pecado.
Deus me mostra aqui hoje o pecado da igreja... " - Ficou em silêncio por toda a eternidade no inferno, e voltou a dizer intensamente uma única palavra: 
- "Fornicação!"
O banco dos adolescentes estalou, o dos jovens vibrou...
as mulheres se ajeitavam na cadeira... suas roupas pareciam apertadas, o pastor ajeitou a gravata.
E o pão e o vinho na mesa, nada de um bacanal de dionísio...
Quase presenciávamos um infarto coletivo por mês graças a ela!
A irmã baixinha e caquética voltava a seu lugar...
mais amaldiçoada do que veio ao mundo.
Todos tomaram a ceia...
E eu, só repetia uma coisa em minha mente:
Fulminado não! Fulminado não! 
Me perdoa! Não quero ser fulminado Deus! 



Imagem Daqui


quarta-feira, 10 de julho de 2013

A Super Canarinho

A Seleção Bananinha...


...é o afago ao povo, de novo vemos o povo sorrir, com os gols, os dribles e o carnaval alegre futebolístico que fazemos em campo. Seria apenas uma ilusão à infalível receita, pão e circo, ou estamos vendo mesmo, "o futebol que sempre sonhamos" como disse bem o Galvão?
Desde a Era Garrincha não vemos coisa do tipo?
Sei que é válido o grito solto de alegria, e que Neymar, Fred e compania, fizeram a alegria de um país em meio a tensos protestos e manifestações.
Manifestações por moradia, saúde e educação, que muitas vezes extrapolaram os limites, devido ao tempo que ficaram abafadas... as massas oprimidas, o grito de alegria, a vida.
Os heróis brasileiros, novamente estão vestidos de camisa amarela, e agora com o shorts branco, me fez associar a imagem da banana...
Seleção Bananinha, com todo respeito! Afinal, temos muitos problemas, mas ainda temos e sempre teremos Bananas!
A "Banana Mecânica" está de volta! E deu um show em cima da Espanha, atual Campeã do Mundo!

Em tempos de novo paradigma é isto o que se espera, que funcione, a alegria, o deboche e o bom humor, aliados a consciência e ao desejo de dias melhores!


Quer ler mais sobre a Banana Mecânica? Clique AQUI.




Imagens dAQUI


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um Ano de Versos de Fogo

Marginal é a POESIA

que te PARIU!!!!!!!!!!

Violão em Chamas...

Violão em Chamas...